ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Já pensou em utilizar arte e criatividade para estudar a importância da água em nosso planeta? Seguindo essa proposta, alunos e professores da rede pública de Suzano participaram do projeto Planeta Água. De forma lúdica e criativa, 400 alunos foram impactados ao refletir sobre o tema do projeto e decorar os planetas com suas principais reflexões

Muito tem se falado sobre a importância de controlar o aumento da temperatura global. Porém, os efeitos práticos disso são poucamente discutidos e colocados em linguagem prática, para que todos possam entender os reais impactos do aquecimento global. Um dos principais impactos dessa realidade é o avanço do nível do mar, que poderia – e

Dados do sistema DETER-B, do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostram que o Brasil teve o maior índice de desmatamento na Amazônia para o mês de outubro. Os dados apontam para uma área desmatada de 877 km². Na revista Horizonte Geográfico, nosso repórter percorreu 2 mil km de uma parte devastada da mata, conheceu gente

Mais de 20 países e instituições lançaram uma declaração conjunta comprometendo-se a acabar com o financiamento público internacional direto para carvão, petróleo e gás e priorizar o financiamento de energia limpa e renovável até o final de 2022. Com a preparação mundial para diminuir a dependência do petróleo, a Horizonte Geográfico trouxe a reportagem É

Poluição por plásticos deve duplicar até 2030

sexta-feira, 05 novembro 2021 por

Atualmente, os plásticos representam 85% do lixo marinho, mas até 2030, esse volume irá duplicar. A cada ano, até 37 milhões de toneladas de lixo vão parar  nos oceanos, representando 50 kg de plástico por cada metro de área litorânea. Os dados são do novo relatório do PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio

Técnicos do Fórum Econômico de Davos e da ONU afirmaram, na Cúpula Mundial dos Sistemas Alimentares, que o sistema alimentar do mundo está “quebrado”. Um novo relatório apontou que 9% da população brasileira passa fome, outros 11,5% sofrem com insegurança alimentar moderada e 34,7% insegurança leve. Deste percentual, apenas 44,8% dos brasileiros se alimentam bem. Na

TOPO